Portuguese

Qual é a diferença entre esclerose múltipla e fibromialgia?

Tanto a esclerose múltipla quanto a fibromialgia envolvem o sistema nervoso e causam sintomas crônicos, como dor e fadiga. No entanto, existem diferenças cruciais.

A esclerose múltipla (EM) é uma condição neurológica. Isso faz com que o sistema imunológico ataque o sistema nervoso central e danifique a cobertura protetora dos nervos, chamada mielina.

A fibromialgia é uma doença complexa que afeta muitas funções do corpo. O sintoma mais revelador é a dor geral e sensibilidade nos músculos e articulações. Ao contrário da EM, a fibromialgia não é uma doença autoimune.

Atualmente, a comunidade médica não entende completamente as causas da fibromialgia. Os sintomas parecem resultar do sistema nervoso central enviando os sinais errados para o cérebro.

Neste artigo, aprenda sobre as diferenças entre EM e fibromialgia e como os médicos diagnosticam e tratam essas condições.

Sintomas de EM/fibromialgia
A fibromialgia e a esclerose múltipla compartilham alguns sintomas, como fraqueza muscular e dor. No entanto, existem grandes diferenças, incluindo os tipos de dor e os problemas que a acompanham:

Dor da fibromialgia
Homem sênior na cozinha segurando o ombro por causa da dor mostrando a enfermeira de atendimento domiciliar
A fibromialgia pode causar dor no corpo.

A dor da fibromialgia geralmente é muito difundida e dura muito tempo.

A pele ainda pode ficar sensível e algumas áreas podem ser mais sensíveis do que outras.

Pessoas com fibromialgia geralmente descrevem a dor como maçante, dolorida e persistente.

A dor da fibromialgia geralmente ocorre em ambos os lados do corpo e em áreas acima e abaixo da cintura.

Para um diagnóstico de fibromialgia, a dor deve durar pelo menos 3 meses.

Outros sintomas da fibromialgia
Outros sintomas da fibromialgia incluem:

Fadiga: A fibromialgia geralmente causa fadiga crônica. As pessoas com a doença podem precisar fazer longas pausas entre as atividades ou dormir mais.
Inquietação: Algumas pessoas sofrem de inquietação ou síndrome das pernas inquietas. Eles podem achar difícil se sentir confortável ou relaxar e podem desenvolver distúrbios do sono, como insônia.
Fibro-nevoeiro: Este termo refere-se a uma sensação de confusão duradoura ou dificuldade de concentração resultante da fibromialgia. Algumas pesquisas sugerem que isso acontece porque o cérebro tenta eliminar a dor, o que torna mais difícil pensar.
dor da EM
A EM afeta os nervos de todo o corpo. Os nervos danificados podem disparar sem causa, causando dor e outras sensações em uma ou mais áreas.

A dor afeta as pessoas de maneira diferente, mas alguns a descrevem como:

uma sensação de queimação sob a pele
uma sensação de dormência, como se certas áreas estivessem adormecendo
formigamento desconfortável
tem formigas
uma sensação de eletricidade
A gravidade pode variar dependendo da progressão da EM. Algumas pessoas só sentem formigamento, enquanto outras sentem dor generalizada e debilitante.

Outros sintomas da EM incluem:

Alterações na fala: como o sistema imunológico danifica os nervos, os sinais podem demorar mais para chegar ao cérebro. Isso pode tornar a fala lenta ou difícil.

Alterações na visão: Danos nos nervos também podem afetar os olhos, resultando em visão turva ou visão dupla. Algumas pessoas experimentam perda de visão extensa ou completa.

Dificuldade em se mover ou andar: Danos nos nervos podem levar à fraqueza muscular nos braços ou pernas, o que pode afetar a maneira como uma pessoa anda. Sua marcha pode ser perturbada ou instável.

Coordenação: Danos nos nervos também podem prejudicar a coordenação de uma pessoa, tornando-a desequilibrada ou tonta.

Alterações na bexiga e intestinos: Pessoas com EM podem precisar urinar ou evacuar com mais frequência, por exemplo.

Diagnóstico
Um médico pode recomendar um exame de sangue para diagnosticar a fibromialgia.
Um médico pode usar um exame de sangue para diagnosticar uma doença crônica.

Diagnosticar qualquer condição pode ser difícil e pode envolver um processo de eliminação.

Se um médico suspeitar que uma pessoa tem esclerose múltipla, ele geralmente usa uma ressonância magnética para verificar se há danos no cérebro e na medula espinhal.

Se eles ainda não tiverem certeza, eles podem solicitar uma punção lombar, que envolve a remoção de algum líquido da coluna

Leave a Reply

Your email address will not be published.